Nova lei de proteção de dados mudará a forma como as empresas lidam com os currículos

O que descobrimos

  • A Lei Geral de Proteção de Dados, que entrará em vigor em agosto do ano que vem, exige novos cuidados no tratamento de informações pessoais
  • No caso dos currículos, as empresas terão que desenvolver estratégias para pedir apenas os dados essenciais e comprovar que foi o titular que passou as informações
  • Será preciso informar o candidato sobre o uso que será feito do currículo e o tempo que ele ficará armazenado
  • Em relação aos currículos já arquivados, tanto física quanto digitalmente, deve-se revisar as informações contidas para eliminar aquelas que não têm relação direta com a decisão de contratação
  • O caminho mais seguro é eliminar dos arquivos os currículos sem origem comprovável ou que estejam armazenados há mais de três anos

Falha de cartórios expõe dados de ao menos 1 milhão de pais, mães e filhos

Cartórios de São Paulo deixaram exposto na internet quase 1 milhão de arquivos contendo dados de adultos, crianças e adolescentes. As informações ficaram pelo menos dois meses no ar, à disposição de quem quisesse copiar.

LGPD e o presente do futuro: Seus dados, meus bens!

Quatorze de Agosto de 2020 é a data em que usuários e empresas de internet farão escolhas talvez sem volta. Entra em vigor a Lei 13.709/18. Lei essa que não é só número, tem nome e sobrenome, chamada Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD). Basta acrescentar uma informação (nome), e o dado outrora desinteressante (número) ganha outro valor, outra atenção, pois sabe-se que falamos da lei que obrigará empresas a revisarem todo o tratamento de dados pessoais que esta obtém e processa.

Manifesto pede não ingerência política na ANPD

Em manifesto 62 entidades representativas do setor empresarial, instituições acadêmicas, organizações e pessoas pedem que o Conselho Diretor da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) prime pelo caráter técnico de seus membros, tal como já ocorre com o CGI.br.

Assespro e Faculdade CERS lançam curso de formação para DPO

Depois de promover um seminário sobre a LGPD, a Federação Assespro firmou nova parceria com a Faculdade CERS e lança agora o curso de formação para Data Protection Officer (DPO)

“Esse é o primeiro curso para certificação de uma nova profissão, que vai ajudar na diminuição do gap de profissionais que existe hoje no mercado de trabalho”, diz Italo Nogueira, presidente da Federação Assespro, entidade com mais de 3.500 empresas de TI associadas em todo o País.

“A LGPD entra em vigor no ano que vem e as empresas e órgãos públicos já começam a ficar atentas. Os profissionais também devem enxergar aí uma ótima oportunidade de trabalho. O sucesso do nosso Congresso, primeiro de grande porte a ser promovido no Brasil, já demonstrou o grande interesse no tema”, completa Nogueira.

Gartner prevê que menos de 30% das organizações cumprirão totalmente a nova lei de proteção de dados até agosto de 2020

Analistas discutem o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e melhores práticas para conformidade durante o Gartner IT Symposium/Xpo™ 2019, que ocorre esta semana em São Paulo

GartnerInc., líder mundial em pesquisa e aconselhamento para empresas, prevê que menos de 30% de todas as organizações sujeitas à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) irão conseguir cumprir totalmente os requisitos da regulamentação até agosto de 2020, data em que entra em vigor.

A LGPD afetará o processamento de todos os dados pessoais de residentes no Brasil a partir de 14 de agosto de 2020. Por isso, organizações públicas e privadas estão, agora, trabalhando para estabelecer estratégias eficazes para alcançar a conformidade total de suas operações. O desafio nesse caso, porém, é equilibrar as necessidades corporativas com a proteção da privacidade de clientes, funcionários, cidadãos, pacientes e consumidores.

2º Congresso Internacional de Proteção de Dados é oportunidade para debater a privacidade e proteção de dados pessoais

São Paulo sedia, nos próximos dias 6 e 7 de novembro, o 2º Congresso Internacional de Proteção de Dados, que irá discutir as ações que as organizações precisam tomar a respeito da coleta, gestão e tratamento de dados pessoais, promovendo um profundo debate com autoridades e com os maiores especialistas do setor.

Realizado pela LEC Legal, Ethics & Compliance e pela Opice Blum Academy, o evento começa no dia 6, com o Workshop Day, inteiramente dedicado à abordagem prática sobre como lidar com os novos desafios da LGPD. Com três salas com conteúdos simultâneos, o evento permitirá aos congressistas escolher apenas os temas de seu interesse, criando uma experiência personalizada.

Projeto pode derrubar decreto de Bolsonaro que cria cadastro cidadão

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) apresentou um projeto de decreto legislativo (PDL 673/2019) para sustar a iniciativa do governo Bolsonaro de criar o Cadastro Base do Cidadão. O decreto centraliza os dados pessoais de todos os brasileiros e permite o compartilhamento das informações entre diversas esferas do governo, de acordo com critérios definidos por um comitê de governança formado apenas por representantes do governo.

Adequação à LGPD aquece contratações no mercado de seguros

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que entra em vigor em agosto de 2020, tem gerado uma corrida nas seguradoras em busca de adequação às novas regras. Uma das conseqüências é a abertura de novas posições.

A principal consultoria brasileira especializada em desenvolvimento de capital humano, seleção e recrutamento, FESA Group, viu dobrar a procura de empresas por profissionais e posições entre 2018 e 2019, para atender especificamente a LGPD.